quinta-feira, dezembro 02, 2010

Need For Speed: Hot Pursuit


Graças à devida insistência do Gran Turismo 5, ontem eu comprei o Need For Speed: Hot Pursuit. E antes que perguntem: Não, não estou trocando meu jogo de corrida preferido por outro - apesar que ninguém mandou ficar nessa enrolação, certo?

Pois bem. Como eu queria jogar algo novo, resolvi dar uma chance ao Hot Pursuit. Liguei em várias lojas e comprei onde fizeram o melhor preço - Não direi o valor tampouco a loja. Então, direto ao que interessa: segue o meu review do Need For Speed: Hot Pursuit.

------------- APRESENTAÇÃO:


Vamos relembrar o que é o Hot Pursuit? Em outubro de 1998, a EA Games lançava o Need For Speed III: Hot Pursuit. O jogo, lançado apenas para PSOne e PC, foi o primeiro da série a envolver perseguições policiais e desenvolvido pela própria EA Games.

Apesar do jogo ter sido bem recebido pela crítica e jogadores em geral, tinha um grande obstáculo pela frente: o primeiro Gran Turismo, lançado 3 meses antes em território americano - que apesar de serem de estilos totalmente diferentes, acabavam partilhando o mesmo nicho de jogadores.


Fast forward: 2002 - 4 anos após o cenário apresentado anteriormente, era lançado o jogo Need For Speed: Hot Pursuit II. Dessa vez, o jogo foi lançado para GameCube, Xbox e PC (desenvolvido pela EA Seattle) e Playstation 2 (desenvolvido pela antiga Black Box, agora EA Canada).

Essa sequência, porém, foi meio obscura. Tanto que se você perguntar, mesmo em lojas especializadas, muitas pessoas acham que é o mesmo que saiu recentemente. Além disso, o jogo bateu quase que de frente com dois jogos despretensiosos lançados na mesma época: Burnout e Midnight Club.

A série Need For Speed voltou a brilhar em 2004, com o lançamento do Need For Speed: Underground. Desde então, todos os anos foram lançados jogos da série Need For Speed, mas nem todos com a mesma força do anterior: Underground 2 (2005), Most Wanted (2006), Carbon (2007), ProStreet e Undercover (2008) e o tão controverso Shift (2009).

 

Para 2010, enquanto a maioria aguardava uma possível continuação do Need For Speed: Shift - já anunciada como Need For Speed: Shift 2 Unleashed, para 2011 - eis que vem a declaração da EA: O jogo lançado em 2010 seria um novo Need For Speed: Hot Pursuit; e dessa vez o jogo seria desenvolvido por ninguém menos que a Criterion, responsável pelos jogos da série Burnout.

O jogo, lançado recentemente, recebeu vários elogios, recebendo notas como 9/10 (IGN) e 4.5/5 (UOL Jogos). Mas será que o jogo é tudo isso? Veja a seguir:

------------- GRÁFICOS:

 

Digamos que ele fica no meio termo: Não chega à (im)perfeição pregada por séries como Gran Turismo, Forza ou até mesmo o NFS: Shift. Se fosse para comparar com alguns outros games de corrida, eu compararia com os gráficos do GRID, DiRT, F1 2010 e - por que não? - do Burnout Paradise.

O jogo, apesar de tudo, está bastante colorido. Inclusive chegando a me incomodar em determinados momentos - nada que atrapalhe diretamente o andamento do jogo. Além disso, em determinados momentos fica difícil distinguir os carros que estão na estrada: você não sabe se eles estão vindo ou indo até eles estarem bem próximo - um problema do Burnout Revenge, no PS2, era justamente esse. E uma das coisas mais belas é o reflexo das luzes. Explico: Entre com uma viatura dentro de um túnel à noite. Só isso basta para você entender o que eu digo

Apesar de tudo isso, uma coisa que me deixou chateado foi o fato do jogo não rodar a 1080p.

------------- SOM:


Quando eu falo de som e Need For Speed, a primeira coisa que me vem à cabeça não é o som dos carros, e sim a trilha sonora. Lembro que, em todos os NFS que eu joguei (era pós-Underground) havia pelo menos uma música que eu gostasse. Dessa vez não foi diferente: Eu gosto de The Resist Stance (Bad Religion) e Ruling Me (Weezer). Só delas. Porém eu não me informei para saber se há um modo de criar uma "custom soundtrack".

Com relação ao som dos carros, mesma coisa do Need For Speed em geral: eles soam legais, mas ao mesmo tempo parecem ter o mesmo barulho. É difícil de explicar, mas eu não consegui sentir diferença de motor entre o Chevrolet Camaro SS e o Nissan 370z, por exemplo.

------------- JOGABILIDADE:

 

Até aqui, sem novidades: O jogo continua com o mesmo esquema arcade que a série sempre apresentou - com exceção do Shift. A diferença é que é notável o estilo Burnout da Criterion. Quer fazer um drift? Burnout style: freio + acelerador.

O bacana é que a jogabilidade varia de acordo com o carro. Os carros com o famoso "sangue europeu", como uma BMW M3 ou uma Maserati GranTurismoS são bastante estáveis no asfalto, enquanto carros como um Mitsubishi Lancer Evolution X ou um Subaru WRX são impecáveis offroad e em drifts.

O grande diferencial aqui é o Autolog: ao mesmo tempo que você joga, se tiver mais alguém da sua lista jogando, você recebe updates em real-time de pistas que seus amigos completaram e/ou seus recordes quebrados.

O jogo também apresenta um "Photo Mode". Quem jogou o Gran Turismo 4 - e já teve a sorte de jogar o 5... - não vai estranhar e com certeza irá se familiarizar rapidinho.

------------- ONLINE:


Não tive a oportunidade de testar os modos online com um amigo, só o Autolog... Então apelei para os desconhecidos! Em uma rápida busca, achei uma sala com 3 pessoas jogando o modo Race. A corrida fluiu bem, sem lags. Mas, como todo jogo de corrida, ele também sofre de um problema online: As pessoas que jogam. Alguns jogadores são uns babacas, literalmente: Além de não correrem, simplesmente... Atrapalham.

------------- FINALIZANDO:


Como todo Need For Speed, o jogo vai ficando mais difícil aos poucos. Os gráficos, apesar de estarem longe da perfeição, são bonitos e o som continua sem seus grandes trunfos.

A série Need For Speed, apesar de manchada ao longo dos tempos, conseguiu se reerguer. Não sem antes dar o braço a torcer e cair nas mãos da softhouse que produz o jogo de corrida arcade mais divertido da época: a Criterion. Como sempre, o que eles priorizam é a diversão - e dessa vez não foi diferente.

------------- ONE MILLION CHALLENGE:

OH SNAP: Antes que eu me esqueça, a EA Games lançou um desafio, junto com a Criterion.

Se o trailer de lançamento atingir a marca de 1.000.000 de visualizações até o dia 12/12, eles vão liberar três carros como DLC: um Bentley Continental Supersports Convertible, uma Lamborghini Murciélago LP 650-4 Roadster e um Dodge Viper SRT10 Convertible Final Edition.

Você pode ver o trailer aqui no blog mesmo...



...ou, se preferir, assistir no Youtube, clicando aqui.

[UPDATE] - 05/12/2010 - 9h53 AM

Após 19 horas e meia de jogo, eu terminei o NFS Hot Pursuit. Dessas 19 horas de jogo, eu passei pelo menos 3 horas jogando online com o Vinícius (@v_fox), portanto, o jogo é extremamente curto - para se ter uma ideia, eu terminei o Burnout Paradise com + de 35 horas.

Enfim, eu ainda preciso completar 100%, o que não julgo tão difícil. Vamos ver em quanto tempo eu platino o jogo :)

3 comentários:

  1. MUITO BOM ! Adorei o seu blog ! Visite o meu blog sobre tênis e retribua o comentário ! : breakpointbrasil.blogspot.com/ - SIGA MEU BLOG E MEU TWITTER, que eu sigo o seu de volta !twitter @breakpointbr, caso queira seguir. Se puder me liste :-)

    Obrigado !

    ResponderExcluir
  2. gostei do review do need!

    + eu fikei com uma duvida: ql eh a historia do jogo?

    vlw cara

    ResponderExcluir
  3. Você quer dizer o enredo? Não tem. São apenas eventos que você joga como Racer ou Cop.

    Não é igual ao Most Wanted ou Undercover :)

    ResponderExcluir